0 item(s)

R$0,00

em 24/07/2018
  • auditoria
  • fcc
  • trt-sp
  • prova comentada

(FCC/TRT-SP/2018) - No que diz respeito ao Parecer do Auditor Independente, é correto afirmar que o Parecer

(A) do Auditor Independente compõe-se de três parágrafos, sendo que o último evidencia o limite para análise das contas contábeis componentes do balanço emitido pela organização auditada.

(B) de Auditoria Independente pode ser classificado em 5 tipos distintos, sendo que o mais importante deles é o Parecer com Negativa de Alcance.

(C) com Abstenção de Opinião deve ser emitido quando o Auditor não puder comparecer presencialmente para supervisionar os trabalhos de campo, onde são coletados os dados necessários para fundamentar a sua opinião.

(D) do Auditor Independente compõe-se de três parágrafos, sendo que o primeiro diz respeito à identificação das demonstrações contábeis e à definição das responsabilidades da Administração e dos auditores.

(E) do Auditor Independente compõe-se de três parágrafos, sendo que o segundo determina o alcance da análise comparativa entre Balanços emitidos pela organização auditada, nos últimos dois anos.

 

Comentários:

        Vamos aos erros:

        A – Não existe um número pré-definido e obrigatório para o parecer (relatório) de auditoria independente. Depende de como foi o processo de auditoria.

        B – São 4 tipos: sem ressalva, com ressalva, adverso e com abstenção de opinião.

        C – Abstenção de opinião é quando o auditor não consegue obter evidências para formar sua opinião. Não tem nada a ver com comparecer presencialmente.

        D – Cabe recurso, pois como disse na letra A, não há um número definido de parágrafos. Além disso, a responsabilidade da administração e do auditor não são informadas no primeiro parágrafo, que trata apenas da identificação das demonstrações auditadas e da opinião do auditor.

        E – Idem resposta da letra A.

Resposta: D, dado pela banca, mas no meu entendimento não há resposta. Possíveis recursos devem se basear nas NBC TA 700 e 705.

 

(FCC/TRT-SP/2018) - Para a realização dos trabalhos de auditoria, a existência da independência é pressuposto necessário entre os membros das equipes de auditoria e os clientes de auditoria. Nesse contexto, é correto afirmar que

(A) em relação à documentação comprobatória da independência dos trabalhos de auditoria, o auditor sempre pode dispensá-las quando as conclusões extraídas demonstrarem que as ameaças observadas à emissão de sua conclusão forem substanciais.

(B) os conceitos sobre a independência devem ser aplicados pelos auditores a fim de identificar as ameaças; avaliar a importância das ameaças identificadas e aplicar as salvaguardas, quando necessário, para eliminar as ameaças ou reduzi-las a um nível aceitável.

(C) as ameaças à independência podem ser enquadradas em um único tipo, que se resume, basicamente, à ameaça de emitir um parecer inadequado, frente ao conjunto de fatos observados antes do início dos trabalhos de auditoria.

(D) a independência compreende a construção do pensamento burocrático, especificando detalhadamente os passos para que os objetivos estabelecidos sejam alcançados dentro dos limites contratados com o cliente de auditoria.

(E) a independência é opcional durante o período de contratação coberto pelas demonstrações contábeis, iniciando-se com um ano de antecedência à escolha da organização que irá realizar os trabalhos de auditoria e terminando em até dois anos após e emissão do relatório de auditoria.

 

Comentários:

        A letra B traz de forma quase literal a redação da NBC PA 290 sobre o assunto em tela, razão pela qual é o gabarito.

        As outras alternativas não são condizentes com a norma supracitada, sendo que a independência não é opcional (letra E), não tem nada a ver com pensamento burocrático (letra D), não são de um único tipo (letra C) e o auditor não deve dispensá-la (letra A).

Resposta: B

 

(FCC/TRT-SP/2018) - Em se tratando de Auditoria Governamental, é correto afirmar:

(A) O Controle Interno é órgão de assessoria e não deve emitir qualquer relatório que venha a causar problemas na imagem da organização pública à qual está vinculado, sendo responsável pelo zelo e bom funcionamento da mesma.

(B) O Tribunal de Contas da União, que é órgão vinculado ao Poder Judiciário, somente deve expressar sua opinião em julgamento de processo de Auditoria no qual estejam presentes todos os seus membros e quando provocado por Ação Direta movida exclusivamente pela população.

(C) O Processo de Auditoria Governamental engloba as fases de Determinação; Planejamento; Descentralização; Elaboração Procedimental e Finalização. Nesta última consta a emissão de opinião, que pode ser pela Aceitação ou Desconsideração do Relatório apresentado.

(D) As Auditorias de Regularidade objetivam verificar se os servidores em exercício nos órgãos central, setoriais, unidades regionais ou setoriais do Poder Executivo Federal, sobre informações obtidas por meio de exame de processos e por meio eletrônico, encontram-se regularmente em exercício, gozando dos plenos direitos que a carreira oferece.

(E) As Auditorias Operacionais objetivam examinar a economicidade, eficiência, eficácia e efetividade de organizações, programas e atividades governamentais, com a finalidade de avaliar o seu desempenho e de promover o aperfeiçoamento da gestão pública.

 

Comentários:

        A – Errado, pois isso afetaria a independência que ele deve ter.

        B – TCU não é vinculado ao Poder Judiciário.

        C – As fases de uma auditoria são: planejamento, execução, relatório e monitoramento.

        D – Auditoria de regularidade busca observar se leis, normas e regulamentos foram cumpridos. Não se trata de um objeto específico.

        E – Literal das Normas de Auditoria Governamental.

Resposta: E

 

(FCC/TRT-SP/2018) - Sobre Auditoria, é correto afirmar:

(A) O Relatório de Auditoria deve conter somente informações sobre o planejamento prévio. Em hipótese alguma pode conter qualquer revelação sobre o resultado dos trabalhos de auditoria, pois estes são confidenciais e protegidos por sigilo.

(B) A Amostragem é uma técnica que não pode ser utilizada na Auditoria, pois ela não permite ao responsável formar uma opinião adequada sobre o conjunto de registros que se está analisando.

(C) Na execução dos trabalhos de auditoria somente se verificará a parte contábil e financeira. Isto para não ferir ao Princípio da Partição dos Poderes, pois é responsabilidade do Judiciário verificar a parte orçamentária, operacional e patrimonial.

(D) A execução dos trabalhos de Auditoria Governamental deve ser realizada somente uma vez a cada três anos, com a visita a ser realizada na organização para a confirmação de dados prévios à coleta documental.

(E) O Exame Físico e a Confirmação ou Circularização são técnicas de auditoria a serem utilizadas na execução dos trabalhos de auditoria para a formação de opinião do auditor que comprove a veracidade dos fatos observados.

 

Comentários:

        A – Não faz sentido. Os achados de auditoria compõem o relatório.

        B – A auditoria trabalha com amostragem, tanto estatística quanto não estatística.

        C – Todos esses temas também são objeto de auditoria.

        D – Não existe esse prazo.

        E – Essas e outras técnicas são utilizadas pelo auditor para formar sua opinião sobre o objeto auditado.

Resposta: E

 

(FCC/TRT-SP/2018) - Em relação à Responsabilidade e à Ética profissional,

(A) o auditor não é responsável e também não pode ser responsabilizado pela prevenção de fraudes ou erros; todavia, deve planejar seu trabalho avaliando o risco de sua ocorrência, a fim de que possa, com alta probabilidade, detectar aqueles que impliquem efeitos relevantes nas demonstrações contábeis.

(B) as regras de Ética Profissional somente devem ser consideradas pelo profissional de auditoria quando houver risco à sua integridade física, seja por ameaça direta ou indireta. Nos demais casos, elas podem ser desconsideradas.

(C) cabe somente ao Auditor Independente, a responsabilidade pela prevenção e detecção de fraudes na organização auditada. À Administração somente pode ser imputada a responsabilidade pela assinatura do contrato de prestação de serviços de auditoria a ser realizado.

(D) a Fraude acontece quando o colaborador da organização auditada registra um valor em vez de outro, sem qualquer intenção ou recebimento de vantagem. Porém, devido a isto, a organização não alcançou o resultado esperado no período.

(E) uma das principais regras éticas que o profissional de auditoria deve seguir é a de revelar as informações obtidas, independentemente de autorização, pois o Princípio da Transparência o obriga a tal fato.

 

Comentários:

        A – Exatamente. A responsabilidade primária de prevenir ou detectar fraudes e erros é da administração, ou seja, do auditado. Entretanto, o auditor deve estar atento na possibilidade de existir fraudes ou erros que podem ter impacto nas demonstrações e, consequentemente, em sua opinião de auditoria.

        Vamos aos erros:

        B – As regras de Ética sempre devem ser observadas.

        C – Como vimos, não é responsabilidade do auditor.

        D – Fraude implica em intenção, em dolo.

        E – A regra em auditoria é a confidencialidade, sendo este, inclusive, um princípio fundamental de ética.

Resposta: A

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00

MAIS DA CATEGORIA Questões e Provas comentadas

Questões e Provas comentadas

Parte de Auditoria Independente

Questões e Provas comentadas
Questões e Provas comentadas

Auditoria Interna na veia!


{TITLE}

{CONTENT}

{TITLE}

{CONTENT}
Precisa de ajuda? Entre em contato!
0%
Aguarde, enviando solicitação!

Aguarde, enviando solicitação!